Rússia adverte para risco de grave conflito entre Geórgia e Ossétia do Sul

A Rússia advertiu neste domingo para o risco de um conflito militar de grande envergadura entre a Geórgia e a região separatista da Ossétia do Sul, apoiada por Moscou e onde a tensão está cada vez maior.

AFP |

Em comunicado do qual a AFP obteve uma cópia, o ministério russo das Relações Exteriores ressaltou que a situação na região "piorou de repente nos dias 1 e 2 de agosto".

"A ameaça de ações militares de grande envergadura entre a Geórgia e a Ossétia do Sul se torna cada vez maior", dix o texto, acrescentando que "nos dias 1 e 2 de agosto, a Geórgia procedeu abertamente a manobras militares nos arredores de Tskhinvali", a capital da Ossétia do Sul.

"A chancelaria russa pede moderação a ambas as partes", finaliza o comunicado.

Seis pessoas, entre elas três membros das forças de segurança, morreram, e outras sete foram feridas sexta-feira por disparos procedentes das posições georgianas, afirmou o governo da Ossétia. Já Tbilisi alegou que os separatistas atacaram suas posições.

O primeiro-ministro da Ossétia do Sul ordenou sábado a evacuação das mulheres, das crianças e dos idosos da capital e de seus arredores, "para garantir a segurança da população", segundo o site do departamento de informação dos separatistas.

O ministério do Interior da Ossétia do Sul anunciou neste domingo que os georgianos atiraram contra três localidades deste território separatista durante a madrugada, destacando que não houve vítimas.

Como a Abhkázia, a Ossétia do Sul proclamou unilateralmente sua independência da Geórgia logo depois da queda da União Soviética, em 1991, mas esta independência não foi reconhecida por nenhum país.

bds/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG