MOSCOU (Reuters) - O chefe do principal serviço de segurança doméstico da Rússia acusou a Geórgia na terça-feira de planejar ataques terroristas na Rússia após a guerra travada com Moscou e exigiu segurança extra em locais-chave. Agências de notícias russas citaram Alexander Bortnikov, chefe do Serviço de Segurança Federal (SSF), que teria dito que a Rússia tem a informação de que forças de segurança georgianas planejavam vários atos terroristas em locais estratégicos.

'Devemos prestar atenção especial à proteção antiterrorismo em locais de infra-estrutura crucial', disse ele em uma reunião sobre segurança, segundo a agência de notícias Interfax.

A Geórgia rapidamente negou a acusação.

'Isso não faz o menor sentido', disse Shota Utiashvili, porta-voz do Ministério do Interior da Geórgia.

'Os russos estão procurando um pretexto para estender a ocupação tanto no espaço quanto no tempo.'

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.