Jerusalém, 13 jul (EFE).- O Reino Unido rescindiu licenças para vender componentes militares e outros tipos de equipamentos para navios de guerra da Marinha israelense, devido à ofensiva lançada na Faixa de Gaza no final do ano passado.

O jornal "Ha'aretz" informa hoje que essa medida se refere precisamente a componentes para a fragata Saar 4.5.

O Ministério de Assuntos Exteriores britânico informou à Embaixada de Israel em Londres da decisão há cinco dias, através de um telegrama classificado, que foi enviado depois ao Ministério de Assuntos Exteriores israelense.

A decisão do Reino Unido responderia a pressões tanto de membros do Parlamento britânico quanto de organizações de defesa dos direitos humanos.

Este embargo parcial ocorre depois de uma revisão de todas as exportações britânicas em matéria de defesa a Israel, anunciada há três meses, acrescenta o jornal de Tel Aviv.

No total, afirma o telegrama, o Reino Unido revisou 182 licenças para a exportação de equipamento militar a Israel, incluindo 35 que tinham como destino a Marinha.

Mas, no fim, Londres decidiu rescindir cinco dessas licenças, todas relacionadas ao Saar 4.5.

As autoridades britânicas alegam que o embargo ocorre em resposta à participação destes navios na ofensiva contra a Faixa de Gaza, já que violaram os acordos de segurança entre Reino Unido e Israel que determinam como os componentes britânicos devem ser usados. EFE db/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.