Londres, 22 jan (EFE).- O Governo do Reino Unido deu hoje boas-vindas à ordem do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de fechar, no prazo de um ano, a prisão para terroristas que funciona na base naval de Guantánamo (Cuba).

Um porta-voz do primeiro-ministro Gordon Brown lembrou que o Reino Unido "há tempos diz que Guantánamo deveria ser fechada".

A detenção prolongada de supostos terroristas e a permanência deles na prisão sem acusações formais foram objeto de críticas dos aliados de Washington e de denúncias dos grupos de defesa dos direitos humanos.

Durante sua campanha para presidente, Obama prometeu que fecharia Guantánamo, para onde, desde 2002, eram levados os suspeitos de terrorismo capturados, sobretudo, nos conflitos no Afeganistão e no Iraque.

Nos últimos anos, o Reino Unido recebeu 13 ex-prisioneiros do centro de detenção, nove deles britânicos e quatro estrangeiros que vivam no país.

O Ministério de Assuntos Exteriores britânico confirmou hoje que continua trabalhando pela libertação de outros dois detentos: Binyam Mohammed e Shaker Aamer, ambos com residência fixa no Reino Unido.

EFE jm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.