R.Unido pede que Israel investigue acusações de crimes de guerra em Gaza

Londres, 26 mar (EFE).- O Reino Unido pediu hoje a Israel que investigue as acusações contra as Forças Armadas israelenses por supostos crimes de guerra durante o recente conflito na Faixa de Gaza.

EFE |

Em seu relatório anual sobre direitos humanos, o Ministério de Assuntos Exteriores expressou sua "grande preocupação" com estas acusações por parte de organizações como as Nações Unidas e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

O relatório também condenou as atividades do Hamas por "transformar deliberadamente em alvo" a população civil israelense, com o lançamento de mísseis a partir de território palestino.

O Foreign Office reconheceu o direito de Israel de defender seus cidadãos, mas lembrou que está também sujeito à lei internacional no que se refere a evitar o uso da força "de maneira desproporcional e indiscriminada" durante um conflito.

Londres destacou que pelo menos 38 crianças e 23 mulheres morreram em consequência da operação militar lançada por Israel em Gaza em 27 de dezembro e que, desde o início desta ofensiva, três civis israelenses morreram por causa dos morteiros lançados pelo Hamas.

"Continuamos profundamente preocupados com as contínuas violações dos direitos humanos em Israel e nos territórios palestinos ocupados", ressaltou o relatório.

"Esperamos e pedimos a Israel que investigue as alegações de crimes de guerra por parte de suas forças", acrescentou o Foreign Office, que pediu ao Governo de Tel Aviv que levante suas restrições para entrar em Gaza, a fim de evitar que a situação humanitária no território continue se deteriorando.

O Governo britânico também expressou sua preocupação com a expansão dos assentamentos "ilegais" de colonos em território palestino, os ataques dos colonos contra os palestinos e as técnicas de interrogatório que continuam sendo usadas com os detidos palestinos. EFE fpb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG