conexão britânica em ataques em Mumbai - Mundo - iG" /

R.Unido investiga possível conexão britânica em ataques em Mumbai

Londres, 29 nov (EFE).- O Governo de Londres investiga a existência de uma conexão britânica nos atentados que deixaram pelo menos 183 mortos na cidade indiana de Mumbai e tenta confirmar se vários dos terroristas procedem do Reino Unido.

EFE |

Uma equipe da Polícia antiterrorista britânica foi enviada na quarta-feira a Mumbai para checar as versões de que vários dos homens que aterrorizaram a cidade indiana são cidadãos do Reino Unido nascidos no Paquistão ou mesmo nascidos no Reino Unido, mas de ascendência paquistanesa.

O Governo do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, não confirmou essas informações, e fontes diplomáticas da Índia citadas pela "BBC" disseram que "não há nenhuma evidência que indique a existência de uma conexão britânica" no massacre.

As primeiras indicações neste sentido partiram na quinta-feira da emissora indiana "NDTV" e tiveram ampla repercussão na imprensa britânica, que estimou hoje entre dois e sete o número de terroristas com passaporte britânico.

Ao lado de uma grande foto na primeira página de dois dos terroristas, o jornal "The Daily Telegraph" pergunta: "São britânicos?".

A publicação acrescenta que "há britânicos de origem paquistanesa entre os detidos" e afirma que vários membros do grupo terrorista utilizaram seus Blackberrys para acompanhar a cobertura dos atentados pela imprensa do Reino Unido.

"Conexão britânica?", também pergunta o jornal "The Independent", que informa que "quatro dos terroristas de Mumbai tinham vínculos com o Reino Unido" e aponta o grupo separatista Lashkar-e-Toiba, da Caxemira, como responsável pelos atentados, lembrando que a organização já recrutou terroristas em solo britânico.

Os tablóides sensacionalistas "Daily Mirror" e "The Sun" foram mais longe e falaram de até sete terroristas britânicos, procedentes das cidades de Bradford e Leeds, ambas no norte da Inglaterra.

Até agora, tanto Brown quanto o ministro de Assuntos Exteriores do Reino Unido, David Miliband, frisaram que ainda é cedo para falar dessa conexão e ressaltaram que não existem provas confiáveis nesse sentido.

Brown, que conversou por telefone com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, disse ontem: "Em nenhum momento o primeiro-ministro da Índia sugeriu que haja evidências de terroristas de origem britânica, mas obviamente se trata de uma grande investigação e acho que seria prematuro chegar a algum tipo de conclusão". EFE fpb/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG