Caracas, 25 fev (EFE).- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse hoje que, caso se confirme que o Reino Unido enviou um submarino às ilhas Malvinas (Falklands), este mereceria ser chamado de submarino do ridículo.

"Dizem que mandaram um submarino, será que estão ficando loucos?", perguntou Chávez durante uma entrevista coletiva a correspondentes estrangeiros no palácio de Miraflores, sede do Governo.

Para o presidente venezuelano, recorrer a uma arma tão poderosa "é uma ameaça" para a Argentina, porque envolve o potencial "uso da força militar por parte do velho e carcomido império inglês".

Chávez disse que essa possível iniciativa britânica se contrapõe à decisão da Argentina de não utilizar a força militar para encarar o problema das Malvinas.

O governante venezuelano também lembrou o que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse sobre o assunto durante a recém concluída cúpula do Grupo do Rio, no México.

"Que bom o que Lula disse ao encerrar a cúpula de Cancún. Disse que não há nenhuma razão geográfica, ética nem política que justifique que o Reino Unido continue mantendo um domínio colonial sobre as ilhas Malvinas, nem sobre o mar que as circunda", manifestou Chávez.

Por fim, Chávez expressou que "estaremos pendentes" do desenvolvimento da crise, que a Argentina levou às Nações Unidas.

A origem do conflito reside na decisão do Governo britânico de explorar os recursos energéticos existentes nas águas das Malvinas.

Segundo o Ministério da Defesa do Reino Unido, a fragata "HMS York", que conta com o apoio de quatro caças Typhoon, está no arquipélago. EFE rr/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.