Corfu (Grécia), 28 jun (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores do Reino Unido, David Miliband, classificou hoje como um assédio inaceitável a detenção de oito membros do pessoal da embaixada britânica no Irã e reivindicou a imediata libertação do grupo.

O chefe da diplomacia britânica, que participa da reunião de ministros da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), disse à imprensa que as detenções são uma "forma inaceitável de intimidação e assédio".

Por sua vez, o chanceler francês, Bernard Kouchner, criticou o fato de alguns diplomatas e agentes europeus "terem sido ameaçados e expulsos". Em resposta, pediu que a Uniao Europeia (UE) tome uma atitude a respeito.

Segundo a agência de notícias local "Fars", oito funcionários locais da embaixada britânica em Teerã foram detidos pela Polícia iraniana acusados de participar dos distúrbios surgidos no país após a reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad Os detidos, acrescenta a fonte, "desempenharam um papel importante na onda de protestos que sacudiu o Irã desde que foram divulgados os resultados eleitorais, denunciados pela oposição como fraudulentos.

Na semana passada, o Ministério de Assuntos Exteriores do Irã já tinha anunciado a expulsão de dois diplomatas britânicos acusados interferir nos assuntos internos do país. Ambos deixarão Teerã amanhã.

Numa decisão recíproca, o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, anunciou a expulsão de dois diplomatas iranianos credenciados em Londres. EFE as/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.