Paris, 21 dez (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), motivada pela decisão do empresário Fernando Sarney de retirar as denúncias que tinha apresentado contra O Estado de São Paulo, pediu hoje o fim da censura imposta ao jornal.

"Esperamos que o abandono da denúncia de Fernando Sarney ponha fim à censura que injustamente atinge 'O Estado de São Paulo'", diz a RSF em um comunicado.

A organização acrescenta que a denúncia do empresário, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDM-AP), e acusado de tráfico de influência e corrupção, não tem fundamento nem qualquer relação com o escândalo que o envolve.

De acordo com a nota, Fernando Sarney retirou no último dia 17 as ações judiciais que tinha apresentado contra a publicação, responsável por uma reportagem que apontava irregularidades nos negócios da família Sarney.

As denúncias deram origem a uma ordem judicial que proibia o jornal a mencionar os processos judiciais nos quais o empresário está envolvido.

Fernando Sarney está sendo investigado por irregularidades que envolveriam negócios de sua empresa com companhias estatais.

"O Estado de São Paulo" foi o primeiro a denunciar a família Sarney. A publicação baseou suas reportagens em trechos de conversas telefônicas gravadas com autorização durante uma operação da Polícia. EFE pi/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.