RSF faz apelo por jornalista que jogou os sapatos em Bush

A organização Repórteres Sem Fronteira (RSF) pediu nesta quarta-feira a libertação do jornalista iraquiano Muntazer al-Zaidi, detido no domingo, em Bagdá, depois de jogar os sapatos contra o presidente George W. Bush durante uma coletiva de imprensa.

AFP |

A organização lamenta o procedimento utilizado pelo jornalista para protetar contra a política do presidente americano, mas afirma que, por razões humanitária e para apaziguar as tensões, pede que Muntazer al-Zaidi seja libertado.

A RSF também manifesta preocupacão com a saúde de Al-Zaidi e pede "aos serviços de segurança iraquianos que garantam a integridade física do jornalistas, que visivelmente ficou ferido durante a prisão".

Segundo a organização, o chefe de operações do ministério iraquiano do Interior, Abdel Karim Jalaf, assinalou que Muntazer al-Zaidi pode ser condenado a até sete anos de prisão por "ofensa contra um chefe de Estado estrangeiro".

De acordo com um irmão do jornalista, Al-Zaidi tem um braço e as costelas quebradas, além de ferimentos em um olho e uma perna.

Em compensação, ele já recebeu uma oferta de emprego. Um canal libanês conhecido pelas posições antiamericanas, a New TV (NTV), ofereceu publicamente um emprego ao jornalista.

Fadia Bazzi, editor responsável pelos noticiários da emissora, afirmou que o jornalista será pago "a partir do instante em que foi lançado o primeiro sapato".

O canal, de propriedade do milionário empresário libanês Tahsin Khayyat, "está disposto a pagar a fiança para a libertação e garantir os custos dos advogados de defesa", acrescentou.

No domingo, em plena entrevista coletiva, Muntazer al-Zaidi, 29 anos, jornalista do canal Al-Bagdadia, jogou os sapatos contra Bush e insultou o presidente americano, que se esquivou e não foi atingido.

str/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG