RSF dizem que condenação de dissidente chinês é provocação de Pequim

Pequim, 3 abr (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) afirmou hoje que Pequim está jogando gasolina no fogo a apenas quatro meses dos Jogos Olímpicos após condenar a três anos e meio de prisão o dissidente chinês Hu Jia.

EFE |

Os RSF acusaram a União Européia (UE) e o Comitê Olímpico Internacional (COI) de manterem uma postura passiva enquanto "o Governo chinês silenciava um porta-voz das vítimas da repressão".

"Como pode a UE, que pediu publicamente a libertação de Hu, estar de acordo em deixá-lo ser humilhado desta forma pelas autoridades chinesas?", diz o comunicado que também pede para a UE "interrompa imediatamente o diálogo construtivo sobre direitos humanos mantido com Pequim nos últimos anos".

Os RSF pediram ao COI que não permaneça "em um desesperante silêncio", enquanto "a lista de prisioneiros 'olímpicos' vai crescendo", uma vez que entre os "crimes" cometidos por Hu está o de escrever um artigo no qual pede maior pressão internacional sobre Pequim pela situação dos direitos humanos na China.

A organização de jornalistas reivindica a "todos os chefes de Estado, de Governo e famílias reais que boicotem a cerimônia de abertura das Olimpíadas", que será realizada em 8 de agosto. EFE ub/rr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG