RSF denuncia violência contra jornalistas em eleição na Nicarágua

Paris, 14 nov (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciou e condenou hoje energicamente as restrições e a violência sofridas por jornalistas no domingo passado, dia das eleições municipais, na Nicarágua.

EFE |

Na capital Manágua, dois jornalistas do jornal "La Prensa", Luis Duarte e Orlando Miranda, "foram violentamente empurrados" e "golpeados a murros" por representantes do governista Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) quando iam entrevistar um integrante do Partido Liberal Constitucionalista (PLC), de oposição.

Em estados vizinhos a Manágua, a maioria dos meios de comunicação teve acesso negado às sessões eleitorais, mesmo com seus repórteres portando credenciais do Conselho Supremo Eleitoral.

"Os problemas se prolongaram após o anúncio dos resultados, que deram a vitória às forças governistas", acrescenta a RSF.

As relações entre a imprensa e as autoridades nicaragüenses estão há meses em "extrema tensão" e se agravaram às vésperas do processo eleitoral, quando o presidente Daniel Ortega, acusou os jornalistas de conspirar para organizar uma "campanha de medo", com o objetivo de sabotar as eleições. EFE pi/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG