RSF denuncia tentativa do Irã de censurar sites

Paris, 16 dez (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciou hoje uma nova tentativa do Irã de censurar a internet, depois que o procurador Teerã solicitou investigações sobre dois sites de jornais conservadores por terem insultado o presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad.

EFE |

"Após mostrar estes últimos meses uma estratégia repressiva sem precedentes com a imprensa independente próxima à oposição, o poder tomou a iniciativa de fazer limpeza em seu próprio campo", afirma a organização, em comunicado.

A RSF aponta que a iniciativa revela "as divisões que reinam no seio do movimento conservador frente aos eventos que agitam o país" desde a contestada reeleição presidencial de junho.

"Mahmoud Ahmadinejad acaba de demonstrar novamente que não tolera nenhuma voz dissidente", afirmou a organização, que luta pela defesa da liberdade de imprensa.

"Alef news" e "Jahannews" são os dois sites afetados, pertencentes a forças conservadoras e distanciadas do Governo depois dos resultados das últimas eleições.

Bloqueado desde 6 de dezembro, o site "Ayandenews", também próxima aos conservadores, é acusado de "insultar os responsáveis do regime", informa a ONG.

"Nos últimos 12 anos, este cargo de acusação foi utilizado como pretexto para obter a suspensão de jornais, o bloqueio de sites, assim como para prender jornalistas e blogueiros", afirma. EFE inmg/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG