RSF denuncia obstinação do governo americano para executar Mumia Abu-Jamal

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) criticou nesta quarta-feira o recurso do governo dos Estados Unidos para garantir a aplicação da pena de morte em Mumia Abu-Jamal, ex-apresentador de rádio e militante dos Panteras Negras.

AFP |

Abu-Jamal foi acusado em 1982 de homicídio de um policial branco e passou os últimos 26 anos no corredor da morte. Em março, a corte de apelações da Pensilvânia comutou a pena por prisão perpétua.

No entanto, o advogado de Abu-Jamal anunciou que o estado da Pensilvânia apelou à Suprema Corte para garantir a aplicação da pena de morte.

Em um comunicado, a RSF se declara indignada "pela atitude do governo americano de persistência em obter a execução deste ícone da luta contra a pena capital".

A organização espera a confirmação da decisão de março e a aceitação da demanda do advogado de Abu-Jamal, Robert Bryan, que "em breve deve apresentar um recurso por racismo, após irregularidades flagrantes na seleção dos membros do júri em 1982".

feff/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG