RSF critica libertação do assassino do jornalista Tim Lopes

Paris, 23 dez (EFE).- A Repórteres sem Fronteiras (RSF) criticou hoje a libertação do traficante de drogas Claudino dos Santos Coelho, condenado à prisão pelo assassinato do jornalista Tim Lopes em 2005.

EFE |

Em nota, a organização-não governamental de defesa dos direitos de imprensa considerou a libertação "injustificada por conta da crueldade dos fatos".

A RSF disse compartilhar "a incompreensão" da família de Lopes depois que Claudino, também conhecido como "Xuxa", conseguisse na justiça o direito ao regime semi-aberto, podendo voltar para casa e visitar seus familiares em datas programadas.

A alegação foi de que ele já teria cumprido parte da pena de 23 anos e seis meses de prisão à qual foi condenado pela morte do jornalista da "TV Globo".

Citando o jornal carioca "Extra", a organização disse que Claudino já violou seu novo regime.

Tim Lopes foi torturado e assassinado em 2 de junho de 2002 enquanto fazia uma reportagem sobre prostituição infantil em bailes funk na favela de Vila Cruzeiro, no bairro da Penha, no Rio de Janeiro. Sua morte foi ordenada por traficantes locais. EFE ac/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG