RSF condena Apple por censurar Dalai Lama e uigures em iPhone chinês

Pequim, 1 jan (EFE).- A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) condenou hoje à empresa americano Apple por censurar conteúdos relacionados ao Dalai Lama, o líder espiritual tibetano, ou Rebilya Kadeer, o líder uigur, em seu iPhone na China.

EFE |

O Governo chinês considera os dois exilados como separatistas e inimigos da China, por isso que os conteúdos na imprensa ou na internet relacionados com eles estão censurados no país asiático.

O iPhone da Apple é comercializado na República Popular por meio da China Unicom, a sócia local do gigante espanhola Telefónica.

IDG News Service, o editor de conteúdos para Macworld, PC World e Computer World, reconheceu que pelo menos cinco programas de software para o iPhone relacionados com o lama não estão disponíveis nas lojas da Apple na China, assim como os que têm a ver com Kadeer.

"Os usuários do iPhone na China têm direito de saber ao que não têm acesso exatamente. Em interesse da transparência, a companhia deveria comunicar a lista completa das aplicações censuradas e os critérios de seleção utilizados", assinalou RSF.

A RSF acrescenta que se Apple cedeu à pressão das autoridades chinesas, "o grupo americano se unirá assim ao clube das empresas da censura" nesse país, "uma grande decepção para uma empresa conhecida pelo seu espírito criativo, com o lema 'Pensa diferente".

A partir dos Estados Unidos, os porta-vozes da Apple se limitaram a dizer que "cumprem com as leis locais". EFE mz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG