RSF acusa China de impedir contato de dissidentes com a imprensa

Paris, 1 ago (EFE).- A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) denunciou hoje o reforço das medidas das autoridades chinesas para impedir que os militantes de direitos humanos de Pequim entrem em contato com os jornalistas estrangeiros.

EFE |

Em comunicado, a RSF diz que "estes métodos lembram muito os da Polícia soviética", que obrigou os dissidentes a abandonarem a cidade olímpica de Moscou em 1980.

As autoridades chinesas convidaram muitos dissidentes a "fazer turismo" durante os Jogos Olímpicos que começarão no próximo dia 8 de agosto, como é o caso de Qi Zhiyong, um ativista presente no protesto da Praça da Paz Celestial em 1989, quando recebeu um tiro que lhe deixou inválido.

Segundo a RSF, as forças de segurança chinesas forçaram Qi a abandonar Pequim com sua família, confiscaram seu telefone celular e vão vigiá-lo ao longo dos Jogos.

Outros dissidentes, como Hong Qisheng e o intelectual Zhang Zuxian, decidiram ficar na cidade olímpica "em nome da liberdade", apesar das ameaças. EFE jaf/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG