Royal Bank of Scotland perde 400 milhões de libras por fraude nos EUA

Londres, 15 dez (EFE) - O Royal Bank of Scotland admitiu hoje que poderia enfrentar perdas de 400 milhões de libras (446 milhões de euros) devido aos investimentos em produtos administrados por Bernard Madoff, responsável por uma das maiores fraudes da história de Wall Street. O banco, no qual o Estado britânico tem participação de 57,9%, não acusou a notícia no início do pregão na Bolsa de Londres, onde as ações tiveram alta de 2,32% nos primeiros minutos de negociação. No final de novembro, o Estado comprou 57,9% das ações desta entidade financeira escocesa, depois que os acionistas rejeitaram os títulos oferecidos pelo banco por um total de 15 bilhões de libras (17,88 bilhões de euros). O RBS foi, junto ao Lloyds TSB e ao HBOS, um dos três bancos britânicos que recorreram, em outubro, ao plano de resgate proposto pelo Governo de Londres para enfrentar a crise financeira. Segundo os termos do plano de resgate aprovado pelo conselho de acionistas, o RBS, fundado em 1727, não poderá pagar dividendos até que recompre do Estado as ações preferenciais, o que pretende fazer em 2010. O Halifax Bank of Scotland (HSBC) também poderia estar entre os afetados pela fraude de Madoff, segundo fontes do mercado citadas pela agência britânica de notícias PA, com perdas em torno dos 670 milhões de libras. Outro prejudicado, segundo estas fontes, poderia ser o Man Group, o maior gestor de fundos do mundo dos que cotam em bolsa. A empresa, segundo estas fontes, p...

EFE |

EFE fpb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG