Royal atrela invasão de sua casa a críticas feitas a Sarkozy

Paris, 8 jul (EFE) - A ex-candidata socialista à Presidência francesa Ségolène Royal relacionou hoje a recente invasão de seu domicílio aos arredores de Paris com as críticas que fez ao chefe de Estado da França, Nicolas Sarkozy. Na semana passada, no momento em que disse que precisava colocar fim ao domínio do clã Sarkozy sobre a França, minha casa foi saqueada, afirmou Royal na televisão France 2. Ela disse que enxergava uma relação entre os dois fatos: É uma estranha coincidência e é a segunda vez. A primeira ocorreu durante a campanha presidencial.

EFE |

Royal, derrotada pelo conservador Sarkozy nas urnas em maio de 2007, denunciou, no final de junho, que sua casa havia sido invadida. Ao voltar ao imóvel à noite, descobriu que estava "de pernas para o ar".

Isto ocorreu na véspera de sua apresentação perante centenas de partidários em sua palestra no congresso do Partido Socialista (PS) de novembro, no qual pretende obter a liderança, com a atenção nas eleições presidenciais de 2012.

"Não aceitarei intimidação. Minha palavra seguirá sendo livre", afirmou hoje Royal.

A alegação da dirigente socialista de que há uma relação entre a invasão de sua casa e suas críticas a Sarkozy foi denunciada como "vergonhosa" pelo partido conservador do chefe de Estado, a União por um Movimento Popular (UMP).

"A gravidade das acusações" feitas por Royal mostra que "perde os nervos", disse um porta-voz da UMP, enquanto outro afirmou que "passa dos limites" que ela "se crie um personagem de mártir, perseguida por uma espécie de quinta coluna midiático-política". EFE al/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG