Roupa robótica poderá ser alugada por deficientes e idosos no Japão

TSUKUBA, Japão - Uma roupa robótica que lê sinais cerebrais e ajuda pessoas com problemas de mobilidade poderá ser alugada no Japão por US$2.200 ao mês a partir desta sexta-feira.

AP |

Acordo Ortográfico

HAL (da sigla em inglês para "membro híbrido de assistência") é uma roupa com sensores que leem ondas cerebrais direcionadas ao movimento dos membros através da pele.

O sistema de computador de 10 quilos é amarrado à cintura. Ele captura as ondas cerebrais e as transporta a membros mecânicos amarradas às coxas e joelhos, que então providenciam assistência às pessoas enquanto elas andam.

A Cyberdyne, uma nova companhia de Tsukuba, região metropolitana de Tóquio, irá produzir o HAL para consumo em massa. Duas pessoas demonstraram seu uso na sede da companhia nesta terça-feira.

Um vídeo demonstrativo também mostrou uma pessoa parcialmente paralisada se levantando de uma cadeira e caminhando lentamente com a ajuda de HAL.

"Estamos prontos para apresentar isso ao mundo", disse Yoshiyuki Sankai, professor da Universidade de Tsukuba que criou o HAL.

Sankai, que trabalha na criação de roupas robóticas desde 1992 e é chefe executivo da Cyberdyne, disse que um aparelho completo que cobre todo o corpo também será desenvolvido, apesar de não saber informar quando ele será disponibilizado comercialmente.


Roupa robótica é apresentada no Japão / AP

O HAL tem três tamanhos (pequeno, médio e grande) e também uma versão de apenas uma perna por US$1.500 ao mês.

Noel Sharkey, especialista em robótica não relacionado ao desenvolvimento desta tecnologia e professor da Universidade de Sheffield no Reino Unido, disse que haverá uma ampla gama de benefícios para idosos e outras pessoas com problemas de mobilidade.

"O HAL pode ajudar a ampliar as habilidades dos idosos e fazer com que eles precisem de menos cuidados", disse Sharkey.

A Cyberdyne afirmou que sua política é não informar o preço de produção do produto. Não se sabe se o HAL será disponibilizado para venda ao público e qual seria o seu preço.

A tecnologia robótica é comum nos setores de manufatura, mas preocupações com o uso dos produtos restringem seu uso na vida diária.

Dankai disse que a tecnologia do HAL será usada unicamente para benefícios do bem-estar social e que recusou pedidos de autoridades militares.

A Daiwa House irá alugar o HAL para instituições que cuidam de idosos e outras pessoas com problemas de mobilidade. A companhia planeja alugar 500 unidades no próximo ano. O Japão é uma sociedade que está envelhecendo rapidamente e cuidar da população idosa é visto como um desafio.

Leia mais sobre robótica

    Leia tudo sobre: robótica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG