Doutor Dabic - Mundo - iG" /

Roubo de cabelos permitiu identificar Karadzic sob o disfarce de Doutor Dabic

O roubo de seus cabelos por uma mulher que o consultou alegando sofrer de esterilidade permitiu estabelecer que, sob o disfarce do médico Dragan Dabic, se escondia o ex-líder dos sérvios da Bósnia, Radovan Karadzic, seguido por 50 agentes e detido em um ônibus após passar 13 anos foragido.

AFP |

Segundo a imprensa sérvia desta segunda-feira, os serviços secretos foram avisados do paradeiro de Karadzic por uma ligação anônima, e mobilizaram 50 agentes para seguir "dia e noite" o homem que se fazia passar pelo "Doutor Dabic" e praticava a medicina alternativa.

"Cinqüenta agentes o vigiaram dia e noite, mas a maioria deles ignorava quem estavam vigiando", declarou ao jornal Press uma fonte policial que não quis ser identificada.

A maior dificuldade foi comprovar que o "Doutor Dabic" era de fato o ex-líder dos sérvio-bósnios, procurado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) de Haia por genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

"Dois agentes disfarçados marcaram uma consulta com o 'Doutor Dabic' alegando problemas de esterilidade, e conseguiram roubar alguns fios de cabelo do médico. Pudemos, assim, confirmar sua verdadeira identidade através de testes de DNA", relatou a fonte.

Segundo a imprensa, a ordem de prender Karadzic foi dada no dia 18 de julho.

De acordo com o Press, Karadzic foi alertado por telefone. Ele foi a seu apartamento no bairro de Novi Beograd, juntou alguns pertences pessoais e entrou em um ônibus da linha 73.

"Nossos agentes o interceptaram no ônibus", destacou a fonte policial.

O prazo entre a detenção e o momento em que ela foi anunciada, segunda-feira passada, se explica pela necessidade de "confirmar a 100% a identidade do suspeito com os testes de DNA", acrescentou.

De acordo com o jornal Vecernje Novosti, a investigação foi decidida no momento da conjunção de "Três circunstâncias fundamentais".

A primeira foi a entrada em funções de um novo chefe dos serviços secretos, Sasa Vukadinovic, próximo do presidente pró-europeu Boris Tadic. A segunda foi o temor de que Karadzic tentasse fugir ao saber que tinha sido descoberto.

A terceira foi a detenção, em junho deste ano, de Stojan Zupljanin, também procurado pelo TPI. A prisão de Zupljanin desorganizou totalmente a rede de apoio aos fugitivos.

Segundo o jornal, somente quatro pessoas estavam a par da operação armada para prender Karadzic: três dirigentes dos serviços secretos e o promotor para os crimes de guerra, Vladimir Vukcevic. O novo ministro sérvio do Interior, Ivica Dacic, e o ministro encarregado da cooperação com o TPI, Rasim Ljajic, não sabiam de nada.

A imprensa sérvia também publicou nesta segunda-feira a foto de um curandeiro sérvio, Petar Glumac, 78 anos, que acusou Karadzic de ter "roubado sua identidade".

Idêntica barba branca, mesma cabeleira, mesmos óculos e nariz muito parecido: a semelhança entre Glumac e Karadzic é, de fato, impressionante.

"Não tenho nenhuma relação ciom Karadzic, só o vi na televisão", afirmou Glumac ao jornal Alo!

"Radovan me roubou minha imagem e minha energia", queixou-se o curandeiro, que mora na localidade de Novo Selo, no nordeste da Sérvia.

mat/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG