Rosales defende direito de receber pessoas durante asilo no Peru

Lima, 22 mai (EFE).- O líder opositor venezuelano Manuel Rosales, que recebeu asilo do Governo peruano, defendeu hoje seu direito de receber pessoas sem violar sua condição de asilado.

EFE |

Hoje, Rosales se reuniu com o governador e altos funcionários do estado venezuelano de Zulia, atualmente controlado pela oposição.

"Estou respeitando as condições de asilo. Não quero criar problemas ao Peru, nem a seu Governo", disse Rosales hoje à Agência Efe, acrescentando que isso não o impede de receber amigos e aliados e que recebe visitantes da Venezuela toda semana.

O governador de Zulia, Pablo Pérez, reconheceu que Rosales, "como fundador (do partido opositor Um Novo Tempo) não é alheio às atividades" da legenda e que, além disso, "continua sendo o líder da oposição".

"Conversamos sobre sua situação e a forma como podemos ajudá-lo, sempre respeitando sua condição de asilo e sem trazer inconvenientes às relações internacionais da Venezuela com o Peru", esclareceu Pérez.

Após entrar no território peruano como turista em meados de abril e permanecer por alguns dias na clandestinidade, Rosales realizou o pedido formal de asilo ao Governo do Peru, o qual lhe foi concedido no último dia 27 por "motivos humanitários", segundo o ministro das Relações Exteriores peruano, José Antonio García Belaúnde.

A decisão do Peru de conceder asilo a Rosales foi respondida pela Venezuela com a retirada de seu embaixador do território peruano.

O opositor venezuelano enfrenta em seu país um julgamento por suposto enriquecimento ilícito quando era governador do estado de Zulia, entre 2000 e 2004, algo que considera como "político". EFE.

fjo/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG