Rompimento de barragem no PI desaloja pelo menos 800 famílias

Rio de Janeiro, 28 mai (EFE).- O rompimento de uma barragem no Piauí na tarde de ontem obrigou entre 800 e duas mil famílias a abandonarem suas casas nas áreas rurais da cidade de Cocal da Estação, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A violenta fuga das águas pela enorme rachadura aberta no muro da barragem de Algodões 1 inundou uma extensa área no norte do Piauí, destruiu um número ainda indeterminado de casas e teria provocado o desaparecimento de duas pessoas.

"A água que tinha que sair, já saiu, e agora estamos na fase de identificar as famílias que ficaram isoladas e as que já foram transferidas a locais mais altos", assegurou o secretário de Defesa Civil do Piauí, Fernando Monteiro.

"Também estamos tentando identificar possíveis desaparecidos", acrescentou o funcionário.

A ruptura da barragem foi provocada pelas fortes chuvas que caem nas regiões norte e nordeste há cerca de um mês e que já deixaram pelo menos 45 mortos e cerca de 400 mil desalojados em 407 municípios.

A represa de Algodões 1, que ameaçava romper há vários dias, tinha capacidade para 52 milhões de metros cúbicos.

As autoridades do Piauí decidiram isolar uma área de 10 quilômetros de raio a partir da barragem e transferir todos os habitantes da região a áreas elevadas em Cocal da Estação, município de quase 25 mil habitantes localizado a 226 quilômetros de Teresina.

As famílias afetadas estão sendo retiradas com a ajuda de embarcações e helicópteros por cerca de 100 socorristas, entre policiais e bombeiros.

Os trabalhos de resgate começaram na noite da quarta-feira e prosseguiram durante toda a madrugada.

O fornecimento de energia elétrica para Cocal da Estação foi suspenso como medida preventiva. EFE cm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG