Dono de uma fortuna de US$ 270 milhões, pré-candidato republicano diz que não está 'preocupado com os muito pobres' em campanha

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Mitt Romney foi alvo de críticas nesta quarta-feira por ter sugerido que era indiferente aos americanos pobres, após ter obtido uma vitória folgada na primária da Flórida .

Disputa republicana: Romney vence primárias da Flórida
Saiba mais: Veja especial do iG sobre eleições nos EUA

Pré-candidato republicano Mitt Romney segura Dexter Hall, 6 meses, durante campanha em Minnesota
AP
Pré-candidato republicano Mitt Romney segura Dexter Hall, 6 meses, durante campanha em Minnesota

A campanha de Romney havia entrado em crise por causa da derrota dele na etapa anterior da disputa, na Carolina do Sul, onde os adversários pespegaram no pré-candidato a imagem de capitalista desalmado .

Dono de uma fortuna de US$ 270 milhões, Romney foi governador de Massachusetts e dirigiu uma firma de investimentos que, segundo rivais, causou muitas demissões em processos de fusões empresariais.

Em um sinal dos desafios que o aguardam numa campanha marcada pela crise econômica e o desemprego, Romney causou polêmica ao declarar durante uma entrevista à CNN que não está muito preocupado com os norte-americanos mais pobres nem com os mais ricos, e sim com os da classe média.

Confira: Quem são os principais pré-candidatos republicanos?

"Não estou preocupado com os muitos pobres, aí temos uma rede de segurança. Se ela precisa de reparos, eu vou consertá-la", afirmou. "Você pode escolher onde focar, pode focar nos ricos - esse não é o meu foco; você pode focar nos muito pobres - esse não é o meu foco; meu foco são os norte-americanos de renda média, os aposentados que vivem da Previdência, pessoas que não conseguem encontrar trabalho."

A campanha de Barack Obama imediatamente rebateu o comentário. Jim Messina, diretor de campanha do presidente, escreveu em seu perfil no Twitter: "Foi demais para o 'estamos todos juntos nessa'. Romney hoje: 'Eu não estou preocupado com os muito pobres'."

O porta-voz do comitê nacional democrata, Brad Woodhouse, enviou um e-mail aos jornalistas sobre os comentários de Romney, dizendo na introdução: "Fico contente por ele ter esclarecido".

As críticas tiraram o brilho do triunfo de Romney na Flórida, onde ele conseguiu 46% dos votos contra 32% de seu principal rival, Newt Gingrich, alvo de uma saraivada de anúncios negativos da campanha de Romney nas últimas semanas.

A vitória voltou a colocar o ex-governador como o favorito nas batalhas estatais pela nomeação republicana para concorrer contra Obama nas eleições gerais de 6 de novembro.

Romney afirmou em seguida que seus comentários foram tirados do contexto e que sua intenção era dizer que voltaria sua energia para ajudar os americanos de classe média. "Não, não, não, não, não, não, não. Eu - não não. Vocês têm que pegar a frase inteira, tudo bem, em vez de dizer depois de mudá-la um pouco, porque ela soa muito diferente."

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.