Pré-candidatos republicanos à presidência dos EUA disputam eleitores em Wisconsin, Washington D.C. e Maryland

O ex-governador de Massachusetts Mitt Romney pode dar nesta terça-feira um grande passo rumo à indicação republicana à presidência dos Estados Unidos, caso derrote o rival Rick Santorum nas primárias de Wisconsin, Washington D.C. e Maryland.

Um resultado expressivo ampliaria a vantagem de Romney na contagem de delegados para a convenção partidária e daria mais argumentos aos integrantes da cúpula republicana para que Santorum abandone a desgastante disputa, que se arrasta há meses.

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições dos Estados Unidos

Broches da campanha de Romney são vendidos em Milwaukke, no Estado de Wisconsin (02/04)
AP
Broches da campanha de Romney são vendidos em Milwaukke, no Estado de Wisconsin (02/04)

Uma vitória nas três primárias daria 95 delegados a Romney, colocando-o bem acima da metade dos 1.144 necessários para vencer a convenção de agosto. E também ditaria o tom para a próxima data importante do calendário, 24 de abril, quando seis Estados realizam a disputa republicana. Romney lidera em cinco deles e planeja uma campanha agressiva no sexto, a Pensilvânia, terra natal de Santorum.

Wisconsin é a disputa mais observada desta terça-feira porque Santorum, um ex-senador conservador, fez forte campanha no Estado e liderou as pesquisas até a semana passada, quando foi ultrapassado por Romney.

Sentindo que a indicação se aproxima, Romney nos últimos dias deixou de mencionar Santorum e os demais rivais republicanos, Newt Gingrich e Ron Paul, preferindo voltar suas baterias contra o presidente Barack Obama.

"A estratégia econômica dele foi um fracasso", disse Romney a partidários na segunda-feira em Milwaukee. "E uma das razões pelas quais vou tomar a Casa Branca é porque ele não sabe como essa economia funciona, e nós sabemos."

Se confirmar a indicação, Romney enfrentará em novembro o desafio de derrotar um presidente em exercício, com uma campanha que dispõe de mais verbas e mais organização, e está ávida por aproveitar qualquer tropeço do rival. Uma nova pesquisa mostrou Romney bem atrás de Obama entre as mulheres , um eleitorado que pode ser decisivo em Estados estratégicos.

Para Santorum, a luta é para sobreviver às disputas de abril e chegar a maio, quando votam Estados que podem lhe ser mais favoráveis. Ele teria de obter uma esmagadora maioria dos delegados remanescentes para assegurar a indicação imediata.

Mas Santorum parece ter uma estratégia diferente: conseguir delegados suficientes para impedir a maioria absoluta de Romney, e então forçar os republicanos a escolherem seu candidato em uma convenção negociada , um cenário caótico, que muitos analistas consideram que seria desastroso para as ambições republicanas de impedir a reeleição de Obama.

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.