Romney acusa Obama de esconder sua agenda

Republicano critica comentário de presidente americano a colega russo e diz que ele não mostra suas verdadeiras posições

iG São Paulo |

O pré-candidato republicano Mitt Romney acusou na quarta-feira o presidente Barack Obama de "tentar esconder" suas verdadeiras posições, em uma crescente guerra verbal entre os prováveis rivais na eleição presidencial de novembro .

Eleição: Romney vence três primárias republicanas e dispara como favorito

AP
Romney em encontro com executivos de imprensa em Washington
Um dia depois de ganhar três primárias e reforçar seu favoritismo para ser o candidato do Partido Republicano, Romney deixou de lado os ataques ao rival correligionário partido Rick Santorum e se voltou contra o democrata Obama.

Ele criticou um comentário que o presidente fez na semana passada ao seu colega russo, Dmitri Medvedev, prometendo "mais flexibilidade" para discutir a questão da defesa antimísseis depois da eleição de 6 de novembro. Obama não sabia que o microfone estava aberto e a frase, que acabou sendo ouvida pelos presentes, causou constrangimento.

"Ele está tentando se esconder. Vocês e eu teremos de fazer a busca", disse Romney em discurso a executivos da imprensa, na mesma conferência onde na véspera Obama o citou nominalmente, em sinal de que o considera que seu rival em novembro.

Obama criticou Romney por ter apoiado no ano passado uma proposta orçamentária republicana que previa cortes no sistema de saúde Medicare e em outros programas voltados para pobres e idosos.

Em um abrangente discurso atacando o desempenho de Obama no cargo, Romney respondeu às críticas. "Vi o que o presidente disse. Havia coisas demais que eu acho que eram distorções e imprecisões, é difícil dar uma lista completa."

Campanha: Obama cita Romney nominalmente e o trata como adversário

"O presidente Obama veio aqui ontem e vociferou contra argumentos que ninguém está defendendo, e criticou políticas que ninguém está propondo. Essa é uma das suas estratégias favoritas: colocar espantalhos para distrair do seu desempenho."

Depois das vitórias de terça-feira em Washington D.C., Maryland e Wisconsin , Romney conta com 648 delegados, frente aos 264 de Santorum, aos 137 de Gingrich e aos 71 de Paul. Para obter a nomeação do partido, o pré-candidato deve somar pelo menos 1.144 delegados.

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: eleição nos euaromneyobamarepublicanoscampanhaprimárias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG