Romenos se refugiam em igreja de Belfast após ataques racistas

Belfast (R.Unido), 17 jun (EFE).

EFE |

- Mais de 100 romenos, entre eles uma menina recém-nascida, se refugiaram na noite (local) desta terça-feira em uma igreja do sul de Belfast, após ser vítimas de ataques racistas, informou hoje o Serviço de Polícia da Irlanda do Norte (PSNI).

As forças da ordem ajudaram cerca de 20 famílias romenas a abandonar seus lares na região de Lisburn, sul da capital norte-irlandesa, porque na última semana desconhecidos atacaram suas casas com garrafas e tijolos.

Diante da continuidade das agressões, policiais e moradores de diferentes comunidades em Belfast protestaram na segunda-feira passada à noite em apoio aos imigrantes romenos, mas alguns jovens atiraram garrafas contra os manifestantes.

As famílias romenas buscaram ontem refúgio em uma casa de Lisburn, mas eram tantas pessoas que queriam permanecer no local que se viram obrigadas a pedir ajuda à igreja local, informa hoje a imprensa britânica.

O pastor Malcolm Morgan, responsável pela igreja, lamentou a situação destas pessoas e manifestou seu desejo de que os norte-irlandeses possam mostrar que também são solidários.

A prefeita de Belfast, Naomi Long, afirmou que "esta situação é totalmente inaceitável", e acrescentou que Belfast é uma cidade que conta cada vez mais com pessoas de culturas diferentes.

"Cada cidadão tem o direito de viver sem temor ou intimidação", afirmou. EFE vg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG