Romênia aprova plano para participar de novo escudo antimísseis dos EUA

Bucareste, 4 fev (EFE).- A Romênia aprovou hoje um plano para instalar em seu território interceptores terrestres do novo sistema antimísseis que os Estados Unidos desenvolverão após cancelar em setembro o polêmico escudo com bases na Polônia e na República Tcheca.

EFE |

"Serão instalados no território da Romênia interceptores terrestres como parte do sistema antimísseis", declarou o presidente romeno, Traian Basescu, depois que o Conselho Supremo de Defesa do país aprovou o projeto.

O presidente romeno anunciou que terão início em breve as negociações bilaterais com os EUA para fechar o acordo, que deverá ser aprovado pelo Parlamento de Bucareste.

Segundo Basescu, o sistema antimísseis é "de máxima importância para os Estados aliados" e responde a "novas categorias de ameaças".

Diante das críticas da Rússia, os EUA suspenderam no ano passado os planos para um grande escudo com bases na Polônia e a República Tcheca, mas fizeram a ressalva de que se dedicariam a uma versão mais reduzida do sistema.

De acordo com Washington, o escudo tem como objetivo proteger seus aliados de países como o Irã, mas não está dirigido contra a Rússia.

Seguindo a linha do exposto pelos EUA, Basescu explicou que o sistema não é "contra a Rússia, mas contra outras ameaças".

Antes, Moscou aplaudiu a redução e o deslocamento para o sul do sistema de defesa americano.

O presidente romeno explicou que seu país recebeu o convite de participar do sistema de seu colega americano, Barack Obama, por meio de sua subsecretária de Estado para o controle de armamento, Ellen Tauscher.

Basescu e o vice-presidente americano, Joseph Biden, discutiram a participação da Romênia no projeto durante a visita deste a Bucareste em outubro passado. EFE Mg-jk/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG