Romário é chamado para dar declarações sobre esquema de pirâmide

Rio de Janeiro, 21 jul (EFE).- O ex-jogador Romário foi notificado pela Justiça para dar declarações na investigação de um homicídio que, aparentemente, foi provocado por um acerto de contas ordenado por uma máfia de rifas ilegais, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

A Delegacia de Defraudações da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro afirmou que Romário deverá se apresentar antes da quinta-feira para explicar sua relação com Glauber de Jesus Matos Nascimento, de 37 anos, cuja morte é vinculada a atividades de um grupo dedicado as rifas ilegais.

Romário foi intimado a declarar tanto na investigação da chamada 'Pirâmide da fortuna', como é conhecida, como na da morte de Nascimento que, segundo testemunhas, dirigia um veículo que tinha sido vendido pelo ex-jogador.

Em uma primeira declaração, depois da morte de Nascimento no dia 10 de janeiro em uma favela do Rio de Janeiro, Romário disse que não tinha vínculos com a rede de rifas ilegais.

De acordo com as informações, Romário teria entregado ao grupo um veículo importado, da marca Hummer, para saldar uma dívida de seu amigo Jorge Alexandre Tavares Domingues, suposto líder da rede, junto com Nascimento. EFE wgm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG