Romantismo e novos talentos protagonizam semana da moda de Milão

Roma, 27 set (EFE).- As coleções primavera-verão apresentadas na semana da moda de Milão deixaram de lado o luxo e trouxeram a volta do romantismo, com destaque para as propostas de novos estilistas nas passarelas italianas.

EFE |

A semana da moda de Milão, que começou no sábado passado, mostrou que a crise econômica também chegou aos estilistas, que eliminaram o luxo desenfreado de outras temporadas.

Para alguns, o luxo deixou lugar para um delicado romantismo, onde se acentua a doce feminilidade da mulher, com saias - na maioria longas -, rendas, tule, e poucas calças, quase sempre de cintura alta.

A Dolce&Gabbana veio com uma coleção combinando o romantismo discreto com elementos geométricos de ar futurista. A grife deixou de lado as peças justas e optou por roupas mais largas e tons de cor única pouco chamativos, além de terninhos que imitam roupões ou pijamas de seda.

O estilista Giorgio Armani abandonou a sobriedade tradicional e também se deixou levar por uma mulher mais romântica, apostando na leveza dos tecidos e do movimento.

Para usar de dia, Armani se manteve fiel ao terninho, mas deixou espaço para saias lisas, além de vestidos drapeados com decote tomara-que-caia e saias vaporosas, que deixam transparecer estampas de cor pastel e detalhes em cristal Swarovski.

As passarelas de Milão também deram espaço a uma nova onda de jovens estilistas, que dividiram espaço com os grandes nomes da moda italiana.

Hoje, apresentou sua coleção a estilista Kira Plastinina, que já aparece como um nome no panorama internacional com apenas 16 anos.

Sua coleção, destinada às adolescentes, foi premiada hoje pela Câmara da Moda italiana.

Também apresentaram suas propostas em Milão jovens promessas como Francesco Scognamiglio e Debora Sinibaldi. EFE ccg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG