Roma realiza disputado segundo turno das eleições municipais

Os romanos voltam às urnas neste domingo e segunda-feira para o segundo turno das eleições municipais que, ao que tudo indica, serão bastante disputadas e a esquerda poderá perder o controle da capital italiana após 15 anos no poder.

AFP |

Trata-se do primeiro testa para a esquerda duas semanas após ser derrotada nas legislativas e o inesperado resultado do conservador Gianni Alemanno no primeiro turno, que forçou um segundo turno contra o ministro da Cultura e ex-prefeito de Roma Francesco Rutelli.

Os colégios eleitorais foram abertos às 08h00 locais (03h00 de Brasília) e serão fechados às 22h00 (17h00), e na segunda, das 07h00 (02h00) até 15h00 (10h00).

Quase dois milhões e meio de romanos poderão votar, apesar de se esperar uma grande abstenção.

Segundo os observadores, uma abstenção alta beneficiaria a direita.

No primeiro turno, o progressista Rutelli, prefeito de Roma entre 1993 e 2001 e membro do Partido Democrata (PD, centro-esquerda) de Walter Veltronu, conseguiu 45,8% dos votos contra seu principal adversário, Gianni Alemanno, do Partido do Povo da Liberdade (PDL) de Silvio Berlusconi, que obteve 40,7%.

Alemanno rejeitou uma aliança proposta por um partido de extrema direita que reivindica uma ideologia fascista, "La Destra", fundado no final de 2007 após a cisão do partido conservador de Giandranco Fini, Alianza Nacional, que conseguiu 3,3% dos votos no primeiro turno.

A União dos Democratas Cristãos e de Centro (UDC), partido católico de centro-direita que conseguiu 3,1% dos votos no primeiro turno, que ocorreu de 13 a 14 de abril, e anunciou que não irá recomendar voto aos eleitores.

ema/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG