Robert McNamara, ex-secretário de Defesa dos EUA, morre aos 93 anos

WASHINGTON - Robert S. McNamara, secretário de Defesa dos Estados Unidos durante os mandatos dos ex-presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson, morreu nesta segunda-feira, aos 93 anos.

Redação com agências internacionais |

O ex-secretário de Defesa dos EUA, considerado um dos "arquitetos" da Guerra do Vietnã, morreu em casa, enquanto dormia, informou sua mulher. Ela disse que a saúde de McNamara já estava debilitada. "Ele foi acometido pela idade", disse sua mulher. "Não estava doente. Morreu tranquilamente enquanto dormia".

McNamara sempre foi associado à Guerra do Vietnã, a mais desastrosa incursão militar dos Estados Unidos e o único confronto do país que terminou em uma retirada de tropas sem o anúncio de vitória até o momento.

Mais do que qualquer outra pessoa, com exceção possivelmente do presidente Lyndon Johnson, McNamara se tornou para os críticos da guerra o símbolo de uma política falida que deixou mais de 58 mil soldados norte-americanos mortos e a nação atolada em um desastre que parecia não ter fim no Sudeste Asiático. Especialistas passaram a chamar o conflito de "a Guerra de McNamara".


McNamara (esq.) e John F. Kennedy conversam no jardim da casa do ex-presidente / AP

Conhecido por sua fixação por análises estatísticas, McNamara foi recrutado para dirigir o Pentágono pelo presidente John F. Kennedy em 1961, época em que era o presidente da Ford Motor Co. Ele ficou no comando militar dos EUA por sete anos, até 1968, o período mais longo desde a criação do cargo, em 1947.

Após deixar o Pentágono, McNamara se tornou presidente do Banco Mundial e trabalhou pelo desenvolvimento de comunidades rurais em países em desenvolvimento. Segundo McNamara, esse tipo de trabalho era mais promissor para a paz do que o investimento em armas e exércitos. 

Ele passou o resto de sua vida tentando explicar o papel dos EUA no Vietnã e se desculpando por seus erros, o que resultou na concessão de um Oscar a um documentário sobre sua participação no conflito, intitulado "Sob a Névoa da Guerra". No filme, ele discute o difícil processo de tomada de decisões durante o conflito no Vietnã, bem como o papel do Pentágono na crise dos mísseis, com Cuba.

Ao se aposentar do Banco Mundial, em 1981, McNamara manteve um escritório em Washington, onde passou a integrar dezenas de conselhos de empresas, incluindo o do jornal Washington Post. Também era membro da Comissão Trilateral, que promove cooperação entre Europa, Japão e EUA.


Robert McNamara, em foto de 1961/ AP

Leia mais sobre Robert McNamara

    Leia tudo sobre: estados unidosvietnã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG