Por David Morgan WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, vai apresentar suas recomendações orçamentárias para o ano fiscal de 2010 na segunda-feira, e a proposta provavelmente vai pedir mudanças grandes nas prioridades, anunciou um funcionário da Defesa na sexta-feira.

Gates, que vai passar o fim de semana tomando suas decisões finais, também tomará a medida incomum de notificar os parlamentares sobre suas escolhas antes de enviar a proposta de orçamento ao Escritório de Administração e Orçamento da Casa Branca.

"Não serão modificações periféricas. Trata-se de uma mudança fundamental de direção. E o ponto de vista do secretário defende uma abordagem não convencional para explicar essa mudança à população norte-americana", disse a jornalistas o secretário de imprensa do Pentágono, Geoff Morrell.

"Ele quer ter a oportunidade de explicar ao Congresso e ao povo norte-americano como cada uma dessas decisões resulta num orçamento que, na opinião dele, direciona melhor os recursos para fazer frente aos desafios que enfrentamos hoje."

Depois de falar com parlamentares pelo telefone, na segunda-feira Gates dará um briefing à imprensa no Pentágono.

Morrell não revelou detalhes das opções analisadas por Gates, que acha que o orçamento da defesa deve refletir melhor as necessidades das estratégias de guerra irregular que estão sendo empregadas no Iraque e Afeganistão.

O chefe da defesa prometeu um escrutínio cuidadoso dos sistemas de armas caros e procurou manter sigilo em torno das deliberações do orçamento, exigindo que funcionários do Pentágono assinassem acordos especiais de manutenção de sigilo.

Especialistas especulam que o orçamento pode incluir modificações em 55 programas de armas, incluindo alguns cancelamentos e alguns aumentos de verbas.

As empresas norte-americanas de armamentos vêm aguardando ansiosamente as notícias sobre os principais programas de armas, e as preocupações com os cortes pendentes vêm tendo efeito pesado sobre as ações dessas empresas nas últimas semanas.

O presidente Barack Obama pediu ao Congresso em fevereiro um aumento do orçamento regular do Pentágono para 533,7 bilhões de dólares no próximo ano - um aumento de 4 por cento, ou 20,4 bilhões de dólares, em relação a seu plano de gastos para o ano atual, traçado sob a administração Bush.

Funcionários da Defesa vêm trabalhando sobre os detalhes dos níveis exatos de financiamento dentro do orçamento global, que encerra o grande aumento nos gastos da Defesa ocorrido sob a administração Bush, mas ainda concede um aumento ao Pentágono num momento de crise econômica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.