Risco de colisão da Via Láctea é maior do que se pensava

A Via Láctea gira sobre si mesma mais rapidamente do que se pensava, o que significa que sua massa é 50% maior e eleva a probabilidade de uma colisão intergaláctica, de acordo com uma pesquisa divulgada nos Estados Unidos, nesta segunda-feira.

AFP |

Uma equipe internacional de astrônomos, que fez medições de alta precisão, determinou que a Via Láctea tem velocidade de rotação 161.000 km/h mais rápido do que se acreditava.

Essa maior velocidade significa que a galáxia à qual nosso Sistema Solar pertence é 50% mais maciça, afirma Mark Reid, astrofísico do Centro de Astrofísica do Harvard-Smithsonian e um dos autores desse trabalho.

O estudo foi apresentado em uma conferência na Sociedade de Astronomia Americana, reunida esta semana em Long Beach, Califórnia (oeste dos EUA).

Tal massa coloca a Via Láctea em igualdade de condições com sua galáxia vizinha, Andrômeda, acrescentou.

"Não voltaremos a ver a Via Láctea como a irmã caçula da Andrômeda em nosso grupo de galáxias vizinhas", acrescentou Reid.

"Que a Via Láctea tenha mais massa do que se supunha implica que sua força gravitacional seja mais importante, o que, ao mesmo tempo, aumenta a probabilidade de colisão com Andrômeda, ou com outras galáxias menores na vizinhança", explicou.

O Sistema Solar fica a 28.000 anos-luz do centro da Via Láctea.

Um ano-luz equivale a 9,46 trilhões de km, ou seja, a distância que a luz percorre em um ano no vácuo.

js/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG