Washington, 27 jun (EFE).- O rio Mississipi abriu uma brecha na contenção esta manhã no Missouri e inundou milhares de hectares de terras agrícolas empurrando a alta do preço do milho, em meio às piores inundações no meio oeste americano em 15 anos.

As sirenes de alerta foram acionadas pouco depois do início da manhã na cidade de Winfield (Missouri), quando o aterro Pin Oak cedeu.

Anteriormente, centenas de voluntários e soldados tinham reforçado as contenções com sacos de areia.

Pouco depois, as equipes de socorro começaram a visitar casa por casa para evacuar os moradores da cidade. As ações das autoridades tiveram que ser repetidas ao longo de todo o rio Mississipi, cujas águas já romperam diques e invadiram dezenas aterros.

Nas últimas três semanas, as inundações devastaram dois milhões de hectares de cultivos de milho e soja, o que elevou os preços dos grãos e da carne.

Hoje, na Bolsa Mercantil de Chicago, o contrato de milho para entrega em julho de 2009 chegou a US$ 8,25 por bushel (US$ 324,72 por tonelada), quase o dobro da média dos preços do grão nas últimas quatro décadas.

O Serviço Meteorológico Nacional afirmou que as águas do leito do rio avançam rumo a uma área não protegida no nordeste do condado de Lincoln, depois de ter cedido cerca de sete metros de contenção.

Além disso, os meteorologistas previram fortes tempestades em Iowa e Missouri, e as autoridades advertiram sobre inundações, chuvas de granizo e fortes ventos.

O Mississipi com águas em níveis elevados já inundou quase toda a cidade de Foley e aproximadamente 16.800 hectares nos condados de Lincoln e Pike.

Dos aproximadamente 550 mil sacos de areia utilizados nos esforços de contenção do Mississipi no condado Lincoln, cerca de 385 mil tinham sido colocados para fortalecer e elevar o aterro Pin Oak, onde colaboraram soldados da Guarda Nacional. EFE jab/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.