Ricky Martin estende aos EUA campanha contra tráfico de pessoas

Washington, 29 abr (EFE) - O cantor Ricky Martin decidiu estender sua luta contra o tráfico de pessoas aos Estados Unidos, onde calcula-se que 20 mil indivíduos estão detidos ou foram deslocados contra sua vontade.

EFE |

O artista, que desenvolve este trabalho através da Ricky Martin Foundation (RMF), apresentou hoje em Washington a campanha "Llama y Vive", na qual colaboram o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e outras organizações.

A campanha consta de anúncios de rádio, televisão e imprensa escrita, nos quais o cantor promove uma linha telefônica de informação e assistência contra o tráfico de pessoas na capital americana.

O telefone gratuito dá assistência em espanhol 24 horas a possíveis vítimas de tráfico de pessoas.

A RMF escolheu Washington como porta de entrada de suas iniciativas nos Estados Unidos, um dos países afetados pelo tráfico de seres humanos e no qual calcula-se que poderia haver 20 mil vítimas.

Segundo dados da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), o tráfico de pessoas gera anualmente US$ 32 bilhões, o que o transforma no segundo crime mais rentável, atrás apenas do narcotráfico.

Mais de dois milhões de pessoas ao ano são forçadas a exercer a prostituição, a ser exploradas em serviços domésticos ou inclusive obrigadas a retirar seus órgãos.

O tráfico de pessoas afeta, principalmente, mulheres e crianças, que representam 80% das vítimas no mundo, segundo a ONU.

"São os escravos de nosso tempo, pessoas que viajaram na busca de uma vida melhor e agora se vêem privadas de sua liberdade e de seus direitos", disse Ricky Martin. EFE gqm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG