Rice visita Israel e ANP para tentar impedir colapso do processo de paz

Jerusalém, 6 nov (EFE).- A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, começa hoje uma viagem pelo Oriente Médio - que tem como suas primeiras escalas Israel e Autoridade Nacional Palestina (ANP) -, onde tentará fazer suas últimas negociações no processo de paz.

EFE |

Rice deve chegar na tarde de hoje a Israel, e iniciará sua visita com um encontro de trabalho na cidade de Herzliya, ao norte de Tel Aviv, com sua colega israelense, Tzipi Livni.

Na sexta e no sábado também se reunirá com outros líderes israelenses e palestinos, antes da reunião do Quarteto de Madri - formado por Estados Unidos, União Européia (UE), Rússia e a ONU - no próximo domingo no Egito, para debater os avanços obtidos neste ano.

O jornal "Ha'aretz" publica hoje que Rice tentará fazer com que as negociações de paz entre Israel e a ANP - iniciadas há mais de um ano na conferência de Annapolis (EUA) - não sejam esquecidas como conseqüência da mudança de Governo em Washington.

Além disso, há o objetivo de deixar para o próximo presidente, Barack Obama, um "processo viável" com o qual poderá cumprir a visão de dois Estados - um israelense e outro palestino - para dois povos, proposta pelo chefe de Governo em fim de mandato George W. Bush.

Na conferência de Annapolis foi fixado o prazo de até o fim do Governo Bush para um acordo, objetivo inalcançável nas atuais condições políticas em Israel, onde serão realizadas eleições antecipadas em 10 de fevereiro.

No entanto, aconteceram algumas conquistas importantes nas conversas - por exemplo, sobre uma troca de territórios.

Os EUA, assim como os outros três membros do Quarteto, não querem que estes acordos parciais sejam perdidos e que seja preciso começar do zero no futuro.

Por isto, no domingo o Quarteto fará uma cúpula no Egito com as duas partes envolvidas, na qual serão analisados os progressos e será redigido um documento sobre o estado das negociações.

Nem Israel nem a ANP querem que sejam postas por escrito as concessões que já fizeram e em suas reuniões de hoje até sábado tentarão elaborar com Rice uma projeto de documento sobre o processo.

Além disso, afirma o "Ha'aretz", Rice "quer pressionar as duas partes para que continuem negociando" e, pelo menos, alcancem uma proposta de como avançarão depois de 20 de janeiro. EFE elb/ev/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG