Rice vai a Bagdá e diz que acordo sobre tropas está próximo

Por David Alexander and Peter Graff BAGDÁ (Reuters) - Os Estados Unidos e o Iraque estão próximos de um acordo que amplia a presença de tropas norte-americanas no país para além de 2008, mas um cronograma para a retirada tem de ser praticável, disse a secretário de Estado norte-americana, Condoleezza Rice.

Reuters |

Rice, que foi ao Iraque para uma visita surpresa, negou informações de que o acordo já tenha sido atingido, mas disse que ele estava próximo e que ela gostaria de saber do premiê iraquiano, Nuri al-Maliki, se ainda existem questões difíceis a serem resolvidas.

'Sem dúvida é verdade que os negociadores levaram isso muito, muito longe na direção de se chegar a um acordo, mas não há razão para acreditar que já existe um acordo ou que haverá um hoje', disse ela a jornalistas que estavam a bordo de seu avião.

'Mas eu terei a chance de, com o primeiro-ministro, realmente saber se há alguma lacuna que temos que resolver em Washington.'

O acordo, há muito tempo esperado, permitirá que as forças norte-americanas permaneçam no Iraque para além do final deste ano, quando se encerra o mandato dado pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) após a invasão liderada pelos EUA em 2003.

Substituir o mandato da ONU por um pacto formal entre EUA e Iraque é visto como marco no ressurgimento do Iraque como Estado soberano, dando a Bagdá o direito de decidir sobre a presença de tropas estrangeiras em solo iraquiano pela primeira vez desde a queda de Saddam Hussein.

Mas os termos de um acordo são politicamente sensíveis em ambos os países, com Maliki procurando mostrar que os 144 mil militares norte-americanos não ficarão no país além do tempo necessário e o presidente norte-americano, George W. Bush, tentando evitar um cronograma rígido para a retirada.

'Continuamos a trabalhar para garantir que qualquer cronograma que faça parte do acordo reflita realmente o que acreditamos que possa ser feito, o que é realizável', disse Rice. 'Obviamente todos estaremos atentos às condições no terreno.'

(Reportagem de Khalid al-Ansary e Peter Graff)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG