Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Rice tem primeira reunião com Zardari em meio a tensões do Paquistão com a Otan

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, se encontrou pela primeira vez nesta quinta-feira com o novo presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, em um contexto de alta tensão entre os dois países devido às operações da Otan contra os talibãs e os combatentes da Al-Qaeda nas zonas tribais da fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão.

AFP |

Questionado sobre os recentes incidentes nestas zonas, Zardari, viúvo de Benazir Bhutto, garantiu que militares paquistaneses não atiraram em helicópteros da Otan com armas leves, como afirmaram dirigentes da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) no Afeganistão.

"Vocês querem dizer, os sinalizadores?", respondeu. "O objetivo desses sinalizadores é mostrar a eles que cruzaram a fronteira", alegou.

Num momento de tensão entre Estados e Paquistão, que acusa as forças americanas no Afeganistão de lançar incursões em seu território, Zardari não deu indícios de que iria suavizar a posição de seu país.

A um jornalista que lhe perguntou se os incidentes se repetiriam, ele respondeu: "Quais deles? Os sinalizadores ou as incursões militares?".

"Às vezes a fronteira é tão incerta que eles nem se dão conta de que a cruzaram", ponderou, em tom mais conciliador.

"Sim, sei que a fronteira é muito incerta", concordou Rice, que ficara em silêncio até então.

A Isaf afirmou em comunicado que helicópteros da Otan no Afeganistão foram alvos de tiros disparados por militares paquistaneses. A Isaf e os Estados Unidos alegaram que os aparelhos estavam em território afegão, mas Islabamad afirmou que eles tinham entrado no Paquistão.

Washington, que acredita que a Al-Qaeda e os talibãs afegãos reconstituíram suas forças nas zonas tribais paquistanesas, na fronteira com o Afeganistão, multiplicaram recentemente os disparos de mísseis por aviões sem piloto, em operações criticadas pelo governo paquistanês, que denunciou a violação de sua soberania e a morte de civis.

O primeiro-ministro paquistanês, Yusuf Raza Gilani, reiterou quarta-feira que seu país não tolerará nenhuma violação de sua soberania territorial "por quem quer que seja em nome da luta contra o terrorismo".

Em sinal da crescente tensão entre os dois países, os Estados Unidos suspenderam nesta quinta-feira a liberação de vistos em suas representações consulares no Paquistão, alegando preocupações com a segurança depois do atentado contra o hotel Marriott em Islamabad, anunciou o departamento de Estado.

Logo depois de ter sido recebida por Zardari no grande hotel de Nova York onde está hospedado durante a Assembléia Geral das Nações Unidas, Rice teve o cuidado de lembrar as excelentes relações que mantinha com Benazir Bhutto, assassinada em dezembro passado quando fazia campanha para suceder ao então presidente Pervez Musharraf.

"Benazir Bhutto era realmente uma fonte de inspiração no mundo inteiro", elogiou. "Conversamos várias vezes pelo telefone, e admirava muito ela", disse Rice a Zardari.

O novo presidente paquistanês, que foi eleito no início de setembro, afirmou que governaria segundo os mesmos princípios que sua mulher.

"Ela deixou tudo para nós. Deixou um programa, deixou uma política. Conhecemos sua mentalidade. estamos fazendo tudo exatamente do jeito que ela teria feito", garantiu.

sl/yw

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG