A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, se declarou nesta sexta-feira segura de que os palestinos terão em breve um Estado porque o processo iniciado na conferência de Annapolis estabeleceu as bases para isso, mesmo que nao aconteça em 2008 como originalmente previsto.

"Os palestinos são pessoas dignas e estou certa de que logo terão um Estado à altura dessa dignidade", afirmou Rice em coletiva de imprensa na localidade cisjordana de Ramallah, depois de manter uma reunião com o presidente palestino, Mahmud Abbas.

Rice contestou falar de fracasso do processo de negociação israelense-palestino lançado em novembro de 2007, em Annapolis (Estados Unidos), apesar de admitir que o mesmo não dará resultados em 2008 como acertado.

"O processo de Annapolis é viável, vibrante e continua", enfatizou.

Rice assegurou ainda que transmitirá à nova administração do presidente eleito Barack Obama um pedido palestino para a manutenção do "mecanismo de vigilância e do papel americano na direção desse mecanismo".

A finalidade desse mecanismo, colocado em andamento depois de Annapolis, é controlar que as partes respeitem as obrigações do Mapa do Caminho, o plano de paz internacional que prevê em sua primeira fase a suspensão da colonização israelense nos territórios palestinos e o fim dos ataques antiisraelense cometidos por grupos armados palestinos.

Na véspera, Rice admitiu, ao chegar a Israel, que um acordo israelense-palestino é impossível de ser alcançado antes do fim de 2008.

"Esperamos que o processo de Annapolis (a conferência sobre o Oriente Médio) tenha estabelecido as bases que tornem possível a criação de um Estado palestinos, quando as circunstâncias permitirem", declarou Rice em sua chegada a Tel Aviv, primeira etapa de sua nova viagem pela região.

"Acho que, aconteça o que acontecer até o fim do ano, teremos uma base sólida para progredir para uma conclusão", acrescentou.

Rice assegurou que continuará trabalhando na solução do conflito até seu último dia como chanceler do governo de George W. Bush.

Rice se reuniu com o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert e sua colega israelense, Tzipi Livni, antes de dirigir-se a Ramallah, Cisjordânia. Depois Rice visitará a Jordânia e o Egito.

sl-pa/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.