Rice diz que nova resolução sobre Irã serve para mostrar unidade

Por Sue Pleming NOVA YORK (Reuters) - A secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, disse na sexta-feira que uma nova resolução das Nações Unidas sobre o Irã não deve incluir sanções, mas servirá para demonstrar unidade depois do recente atrito com a Rússia por causa da guerra contra a Geórgia.

Reuters |

Rice disse à Reuters não saber se as grandes potências vão chegar a um acordo sobre um quarto pacote de sanções contra o programa nuclear iraniano até janeiro, quando termina o governo Bush, mas que os seis envolvidos querem demonstrar sua unidade.

"Também é especialmente importante que os iranianos reconheçam que o processo está intacto", disse.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (EUA, França, Grã-Bretanha, Rússia e China), mais a Alemanha, ofereceram um pacote de benefícios ao Irã em troca da desativação do programa de enriquecimento de urânio do país.

Teerã, que diz manter atividades exclusivamente pacíficas e legítimas, não ofereceu uma resposta positiva, apesar de já ter sofrido três rodadas de sanções internacionais.

Uma nova resolução deve ser aprovada neste fim de semana. Segundo Rice, o teor será "muito simples", reafirmando as sanções anteriores.

Nesta semana, a Rússia boicotou uma reunião de chanceleres sobre o Irã, numa aparente represália por sua exclusão de um encontro do G8, como punição proposta pelos EUA pela ocupação russa da Geórgia, na breve guerra de agosto.

"Quisemos ter absoluta certeza de que não seria mal-interpretado, particularmente pelos iranianos", disse Rice.

Rússia e China, que têm poder de veto no Conselho de Segurança da ONU, relutam em impor mais sanções ao Irã, onde têm interesses comerciais e estratégicos.

Rice evitou falar em prazos para mais sanções. "Vamos ver . Quanto ao momento, vamos cruzar essa ponte mais tarde".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG