Washington, 16 jan (EFE).- A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, se mostrou hoje convencida em sua despedida do Departamento de Estado de que algum dia, todo homem, toda mulher e todas as crianças desfrutarão de um mundo livre da tirania.

A chefe da diplomacia americana teve hoje seu último dia de trabalho como titular do Departamento de Estado, pasta que assumiu em 2005 como primeira a mulher negra, e após ter sido conselheira de Segurança Nacional desde 2001.

Rice foi recebida com aplausos por seus funcionários quando cruzou os corredores em direção à saída, para deixar, para sempre, o que foi durante os últimos quatro anos seu local de trabalho.

A secretária de Estado dedicou algumas palavras a John Negroponte, que foi seu "número dois", e a William Burns, seu "número três" e subsecretário de Estado para Assuntos Políticos, que permanecerá no Departamento de Estado sob a direção de Hillary Clinton, que terá seu primeiro dia de trabalho na terça-feira.

Hillary será a terceira mulher da história dos Estados Unidos a se encarregar da diplomacia americana, após Rice e Madeleine Albright.

Já Rice voltará à Califórnia e à Universidade de Stanford, e escreverá um livro sobre política externa e sobre os EUA. EFE cae/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.