Rice destaca abertura à Líbia como um dos seus feitos durante Governo Bush

Washington, 9 dez (EFE).- A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, disse hoje que, em seu cargo, foi testemunha de eventos significativos, como o restabelecimento das relações com o Governo da Líbia, mas que também teve grandes decepções, sobretudo com Darfur, Mianmar e o Zimbábue.

EFE |

"Observei e fiz parte de mudanças extraordinárias, como a abertura para a Líbia. Nunca em minha vida pensei que estaria sentada em uma sala com o coronel Muammar Kadafi falando de tudo, da política dos Estados Unidos na África até o Oriente Médio. É uma guinada extraordinária", declarou Rice em uma entrevista transmitida nesta terça-feira pela rede de TV "CBS".

Rice, que chegou ao Departamento de Estado em 2005, se reuniu em setembro com Kadafi durante uma viagem que fez a Trípoli, visita considerada histórica por ter sido a primeiro de uma grande autoridade americana ao país norte-africano em 55 anos.

As relações dos EUA com a Líbia começaram a melhorar em 2003, quando a Líbia abandonou seu programa de armas de destruição em massa. Porém, só este ano ambos os países assinaram um acordo para a indenização de vítimas em atentados.

Outra mudança vivida por Rice foi a que ela mesma impulsionou no Departamento de Estado, quando substituiu Colin Powell.

A secretária de Estado mudou a visão e a maneira de trabalhar dos diplomatas, que, devido ao orçamento apertado e às circunstâncias do momento, foram retirados de algumas partes da Europa e enviados a cidades de outros países do mundo, muitas vezes longe das capitais, e também melhorou a colaboração com o Exército.

"Talvez o mais surpreendente para mim tenha sido mudar o papel deste departamento", disse Rice.

A diplomata também disse estar "realmente decepcionada" com o que aconteceu em Darfur, Mianmar e Zimbábue durante os oito anos do Governo do presidente George W. Bush, dada a incapacidade da comunidade internacional em acabar com "regimes tirânicos".

Perguntada sobre os motivos pelos quais Washington não conseguiu evitar conflitos como o da Rússia e da Geórgia ou solucionar a situação em Darfur, Rice disse que isto reflete "que há limitações para o poder dos EUA".

"Se há algo com o que estou verdadeiramente decepcionada neste período é com (o desenvolvimento das situações em) Darfur, Zimbábue e Mianmar, por causa destes regimes tirânicos", explicou Rice.

No entanto, ela não mencionou o fracasso do Governo Bush por não ter conseguido um acordo de paz entre palestinos e israelenses.

"Estou muito satisfeita com o fato de que deixamos os assuntos entre palestinos e israelenses em um estado muito melhor do que quando os retomamos" em 2001, destacou Rice. EFE ca/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG