Rice corre para tentar acordo de paz israelense-palestino em 2008

Washington, 14 out (EFE).- A secretária de Estado de EUA, Condoleezza Rice, reafirmou hoje seu compromisso de fazer todo o possível para firmar um acordo de paz israelense-palestino antes de deixar o cargo, em 20 de janeiro.

EFE |

Em discurso sobre investimentos nas áreas palestinas, Rice assinalou que ainda espera poder conseguir o objetivo fixado pelo Governo americano há quase um ano em Annapolis (Maryland) para alcançar um acordo de paz antes do fim de ano.

"Continuo achando que temos que fazer todos os esforços possíveis no tempo que resta para construir esta base para a paz; e isto significa que temos que fazer tudo o que possamos com nossos parceiros negociadores para (...) conseguir um acordo entre as duas partes antes do fim de ano", afirmou Rice.

Neste sentido, assegurou que fará tudo o que esteja em alcance para conseguir um acordo de paz israelense-palestino até que deixe seu escritório no Departamento de Estado em 20 de janeiro.

"Buscarei até abaixo de pedras para encontrar a maneira de resolver o conflito", ressaltou o responsável da diplomacia americana na Câmara de Comércio.

Há um "caminho difícil" pela frente para conseguir este objetivo, mas "se não o tentemos, é mais provável que não o consigamos", ressaltou.

A máxima responsável do Departamento de Estado classificou o processo de paz israelense-palestino de "sólido" e se mostrou segura de que as negociações propiciarão a criação de um Estado palestino.

Rice aproveitou a oportunidade para pedir às partes que "redobrem seus esforços" para facilitar um acordo de paz no restante de ano.

Para isso, disse a Autoridade Nacional Palestina (ANP) "deve seguir desmantelando as infra-estruturas do terrorismo e promovendo um ambiente de tolerância".

Por sua parte, Israel "deve suspender sua atividades relacionadas com os assentamentos, que prejudicam o resultado do diálogo", destacou Rice.

A responsável pela política externa dos EUA fez ainda uma chamada à comunidade empresarial para que, mediante seus investimentos nos territórios da ANP, contribuam para melhorar a economia e a segurança na Cisjordânia e Gaza.

A reunião na Câmara de Comércio deu prosseguimento à Conferência Palestina de Investimento realizada em maio, em Belém, e concluída com os compromissos de investimento em Gaza e Cisjordânia no valor de US$ 1,4 bilhões.

Rice viajou em várias ocasiões ao Oriente médio para promover o acordo de paz israelense-palestino, mas as negociações avançaram pouco e tanto altos representantes israelense como palestinos expressaram suas dúvidas sobre a possibilidade de alcançar um acordo antes de fim de ano.

Hoje, seu porta-voz, Sean McCormack, disse que é possível que a Secretária de Estado viaje de novo à região nas próximas semanas.

EFE cai/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG