Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Rice anuncia ajuda de um bilhão de dólares à Geórgia

WASHINGTON - A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, anunciou nesta quarta-feira uma ajuda de US$ 1 bilhão à Geórgia, dos quais 570 milhões serão entregues antes do fim deste ano.

AFP |

 

"Com nosso pleno apoio e o de todo o mundo livre, uma Geórgia democrática sobreviverá, se reconstruirá e prosperará", declarou Rice à imprensa, destacando que esta ajuda é destinada apenas a fins civis.

A ajuda deve ser oficializada durante a visita do vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, à região.

Dick Cheney chegou ao Azerbaijão nesta quarta-feira, iniciando um giro que tem como objetivo demonstrar o apoio dos Estados Unidos às ex-repúblicas soviéticas ao sul da Rússia. De Baku, capital do Azerbaijão, Cheney segue para a Ucrânia e depois para a Geórgia,um mês depois do início de combates entre a Geórgia e a Rússia. O giro deve provocar reações negativas em Moscou, que considera os três países como parte de sua esfera de influência.

O pacote de ajuda dos Estados Unidos, que deve incluir verba para reconstrução da infra-estrutura e da economia georgina, ainda deve ter seus detalhes divulgados ao longo da semana.

Conflito

O conflito entre a Rússia e a Geórgia teve início no dia 7 de agosto depois que militares georgianos tentaram retomar a região separatista da Ossétia do Sul à força.

Forças russas lançaram um contra-ataque e o conflito terminou com a expulsão de tropas georgianas da Ossétia do Sul e da Abecásia. A Rússia reconheceu a independência das duas regiões, mas foi o único país a fazer isso.

O reconhecimento foi condenado por vários países do Ocidente, principalmente pelos Estados Unidos, que acreditam que a Rússia desrespeitou a soberania da Geórgia.

Durante sua visita à capital da Geórgia, Tbilisi, Dick Cheney deve reforçar o apoio dos Estados Unidos ao presidente Mikhail Saakashvili.

Na terça-feira, o presidente russo, Dmitry Medvedev, qualificou o colega georgiano como "um cadáver político", dizendo que não o reconhece como presidente.

Em entrevista ao canal de televisão italiano Rai, Medvedev acusou os EUA de ajudarem a Geórgia a construir o que chamou de "máquina de guerra do país" e afirmou que o governo americano deve reavaliar sua relação com as autoridades georgianas.

"Infelizmente, em determinado ponto eles deram a Saakashvili carta branca para qualquer ação, inclusive militar", disse.


Mapa da Geórgia

Leia mais sobre Geórgia

* Com Reuters e AP

Leia tudo sobre: georgia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG