Teerã, 24 jun (EFE).- O candidato conservador Mohsen Rezaei decidiu retirar as queixas que tinha apresentado ao Conselho de Guardiães, pelas supostas irregularidades nas eleições presidenciais iranianas de 12 de junho.

Em carta enviada ao presidente do Conselho, Ahmad Jannati, o conservador se queixa da "falta de tempo" para seguir com o processo.

"A situação política, social e de segurança entraram em uma fase delicada e sensível, que é muito mais importante que a própria eleição", afirmou Rezaei, que obteve somente 1,73% dos votos.

A desistência é conhecida poucas horas depois de o líder supremo da Revolução Iraniana, o aiatolá Ali Khamenei, conceder a prorrogação de cinco dias no prazo dado aos Guardiães da Revolução para que estudem as queixas dos três candidatos derrotados.

Reunidos, estes candidatos apresentaram até o momento 646 queixas por supostas irregularidades em favor do atual presidente, o ultraconservador Mahmoud Ahmadinejad, além de pedir a anulação do processo e a repetição do pleito.

O Conselho de Guardiães admitiu que pelo menos 50 cidades registraram um número maior de votos que de eleitores recenseados.

No entanto, já advertiu que isso não seria suficiente para mudar o resultado das eleições, e por isso sua repetição foi descartada.

Desde que os resultados provisórios das eleições foram divulgados, o Irã se transformou em palco de protestos e enfrentamentos que até o momento custaram a vida de pelo menos 20 pessoas, segundo números oficiais. EFE jm/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.