Revista premia garota de 10 anos por conseguir divórcio no Iêmen

A pequena iemenita Nujood Mohammed Ali, de 10 anos, foi premiada, nesta segunda-feira, como uma das mulheres do ano da revista americana Glamour, por conseguir, com a ajuda da advogada Shada Nasser, romper seu casamento.

AFP |

A revista especializada em moda e famosos justificou sua escolha, porque Nujood Ali "enfrentou seu marido na Justiça e conseguiu, este ano, um histórico divórcio", com o apoio de Shada Nasser.

Segundo a tradição tribal do Iêmen, uma menina de 9 anos pode se casar, embora a lei não autorize casamentos antes dos 15. Com freqüência, o antigo costume se impõe ao Direito.

A premiação inclui uma cerimônia, nesta segunda, no Carnegie Hall de Nova York, com a presença de várias celebridades.

Em nota, a revista anunciou que recompensou "contribuições sem precedentes ao mundo do entretenimiento, empresarial, do esporte, da moda, da ciência e da política".

A senadora Hillary Clinton, a secretária de Estado Condoleezza Rice e a atriz Nicole Kidman estão entre as outras premiadas pela "Glamour".

Também foram premiadas a modelo e apresentadora de TV Tyra Banks, a presidente da Chanel, Maureen Chiquet, a antropóloga Jane Goodall, uma associação de mulheres que recebeu o Prêmio Nobel, as campeãs olímpicas do vôlei de praia Misty May-Treanor e Kerri Walsh, além da artista Kara Walker.

    Leia tudo sobre: iêmen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG