Revista com artigo sobre a Monarquia não vai circular na Tailândia

Bangcoc, 19 mar (EFE).- A última edição da revista The Economist não será distribuída nesta semana na Tailândia por causa de um artigo sobre a sucessão do rei Bhumibol Adulyadej, de 82 anos, informaram hoje fontes da revista.

EFE |

"A direção da "The Economist" decidiu não distribuir este número e, portanto, não foram enviadas cópias à Tailândia", indicou em comunicado a World Media, empresa que representa a publicação inglesa nesse país asiático.

A Polícia tailandesa garantiu que não há uma proibição formal contra a revista, que já deixou de sair na Tailândia em quatro ocasiões desde dezembro de 2008, por artigos que se referiam à Casa Real ou ao Exército.

O Código Penal tailandês considera as ofensas contra a monarquia como delitos de "lesada altivez". Os culpados podem pegar entre 3 e 15 anos de prisão.

O último número da revista contém um artigo sobre o futuro da Coroa no clima de tensão existente na Tailândia pelo confronto entre os detratores e simpatizantes do deposto primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, que foi acusado de "antimonárquico" quando estava no poder.

Adulyadej é o monarca que está há mais tempo em sua cadeira no mundo (desde 1947), e é considerado fundamental para a estabilidade do país, que sofreu mais de 20 golpes de estado desde 1932. O último levante aconteceu em setembro de 2006, contra Shinawatra.

O soberano, hospitalizado desde 19 de setembro do ano passado por uma infecção pulmonar, é venerado como uma divindade por grande parte dos tailandeses, que não nutrem a mesma simpatia por seu único filho e herdeiro ao Trono, o príncipe Vajiralonkorn, de 57 anos. EFE grc/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG