Reunião de Saakashvili com líderes da oposição termina sem avanços

Tbilisi, 11 mai (EFE).- O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, se reuniu hoje com os líderes da oposição radical, que exigem sua renúncia, em um encontro no qual não houve avanços e só serviu para constatar as diferenças existentes.

EFE |

"Saakashvili achamos que tudo está bem, enquanto nós pensamos que a situação no país é muito ruim", disse à televisão local o ex-candidato presidencial e líder opositor, Levan Gachechiladze, ao término das conversas com o chefe do Estado.

Segundo Gachechiladze, não é obra do acaso que o presidente georgiano tenha escolhido a sede do Ministério do Interior para a realização das conversas.

"O Ministério do Interior é o símbolo de regime de Saakashvili", ressaltou o opositor.

Nesse mesmo sentido se manifestou a ex-presidente do Parlamento georgiano Nino Burdzhanadze, que também participou das conversas com Saakashvili.

"O presidente escolheu a sede do Ministério do Interior porque constrói um Estado policialesco", expressou Burdzhanadze, que já foi aliada do Saakashvili.

No início de abril, a oposição georgiana iniciou uma campanha pacífica de desobediência civil para forçar a renúncia do presidente e exigir a realização de eleições antecipadas.

Os partidos opositores acusam Saakashvili de autoritarismo e de ter sido reeleito por meio de fraude. Além disso, o responsabilizam pela derrota na guerra contra a Rússia em agosto de 2008. EFE mv/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG