Reunião da ONU sobre Coreia acaba sem acordo

A reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre a Coreia do Norte foi encerrada sem consenso neste domingo. O encontro tinha sido marcado para discutir medidas de retaliação ao lançamento de um foguete de longo alcance norte-coreano.

BBC Brasil |

O presidente do Conselho, o embaixador do México, Claude Heller, disse que as discussões ainda devem continuar.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou o lançamento, que classificou de "provocação". França, Japão e Grã-Bretanha também criticaram a iniciativa.

No entanto, os outros dois integrantes permanentes do Conselho, Rússia e China, pediram moderação. O embaixador chinês na ONU, Zhang Yesui, disse que qualquer ação deveria ser "cautelosa e proporcional".

Analistas dizem que ainda pode levar vários dias até que seja costurada uma posição comum.

A imprensa estatal da Coreia do Norte anunciou neste domingo que o foguete foi lançado e pôs um satélite em órbita com sucesso.

Reações
A comunidade internacional criticou fortemente o plano norte-coreano. Autoridades dos Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul suspeitam que o lançamento do foguete seja, na verdade, um teste de mísseis de longo alcance.

"A Coreia do Norte rompeu as regras mais uma vez ao testar um foguete que poderia ser usado como míssil de longo-alcance", disse Obama. "Esta provocação ressalta a necessidade de ação â¿ não só nesta tarde no Conselho de Segurança da ONU, mas na nossa determinação de prevenir a disseminação destas armas."
O Japão disse que a ação norte-coreana era "extremamente lamentável", enquanto a Coreia do Sul acusou descumprimento de uma resolução das Nações Unidas. A resolução 1718, de outubro de 2006, proíbe a Coreia do Norte de fazer testes balísticos.

A União Europeia e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, disseram que a medida não favorece a estabilidade regional.

Projeto 'pacífico'
Segundo a imprensa norte-coreana, o foguete foi lançado pouco antes do meio-dia de domingo no horário local (meia-noite, no horário de Brasília).

"Nossos cientistas e engenheiros foram bem-sucedidos em pôr o satélite 'Kwangmyongsong-2' em órbita através do foguete 'Unha-2'", afirmou a agência estatal KCNA.

A imprensa estatal afirmou que o satélite estaria transmitindo dados e as músicas "Canção para o General Kim Il-sung" e "Canção para o General Kim Jong-il" â¿ em referência ao fundador da nação norte-coreana e seu filho, o atual líder.

A Coreia do Norte anunciou há algumas semanas que pretendia enviar ao espaço um "satélite de comunicações experimental" a partir da base de Musudan-ri, no nordeste do país.

A Coreia do Norte afirma que seu projeto é pacífico.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG